27 de maio de 2015

 

Reunião em Oledo

No dia 27 de maio de 2015, na Casa do Povo de Oledo, a ajidanha reuniu com o Presidente da Junta, Sr. Joaquim Laranjo e com algumas pessoas daquela freguesia, as quais estão interessadas em desenvolver um projecto com o apoio da nossa associação.
Para uma primeira fase, ficou agendada uma reunião para o próximo dia 22 de junho de 2015, com todas as pessoas intervenientes no projecto. 

Esta é mais uma freguesia interessada em receber um espectáculo do festival de teatro da ajidanha, a realizar em Outubro de 2015.

25 de maio de 2015

 

ensaios peça nova

Continuam a decorrer os ensaios para a nova produção da ajidanha, para a qual se prevê a sua estreia em julho de 2015.
 

À Deriva, em Puebla de la Calzada (Espanha)

No próximo dia 29 de maio de 2015, na Casa de Cultura de Puebla de Calzada, a ajidanha apresenta o espectáculo “À deriva”.

À Deriva, é o espectáculo que a ajidanha tem actualmente em itinerância, tendo o mesmo estreado no dia 25 de maio de 2013, no estúdio da ajidanha, na Junta de Freguesia de Idanha-a-Nova.

O projecto de teatro “À Deriva” consiste numa adaptação livre do texto teatral “Em Alto Mar” de Slawomir Mrozek, a partir do qual se pretende criar uma dramaturgia própria, uma linguagem cómica e visual, capaz de dialogar com a profunda crise de valores (sociais e institucionais) em que o país, e o mundo, estão mergulhados. “À Deriva” conta-nos a história de dois homens e uma mulher perdidos em alto mar, após o que se julga ter sido uma catástrofe natural. O enredo da peça gira em torno da maneira como estes três náufragos, circunscritos ao espaço de uma balsa (jangada) e ao mesmo tempo rodeados pela imensidão do mar, enfrentam o problema da fome. As três personagens principais, Gordo, Médio e Magro, uma vez que os mantimentos acabaram, fazem tentativas de campanhas eleitorais, alianças, investidas políticas, apelo ao auto-sacrifício, numa série de pequenos e significativos eventos para justificar uma escolha fundamental: quem deverá ser comido em prol da sobrevivência. Um espectáculo caracterizado pelo nonsense, pela comédia visual e física, e pela sátira implícita do sistema social e político que muitas vezes se revela absurdo e profundamente injusto.

Elenco técnico e artístico

Encenação e dramaturgia: José Carlos Garcia e Nádia Santos
Interpretação: Ana Grilo, Bruno Esteves e Rui Pinheiro
Cenário e figurinos: Criação colectiva
Desenho de Luz: Bruno Esteves e José Carlos Garcia
Operação de Luz e Som: Bruno Tapadas
Produção Executiva: Rui Pinheiro
Produção: Ajidanha

“À Deriva”, estreou a 25 de maio de 2013, no Estúdio Teatro da ajidanha, em Idanha-a-Nova.

PÚBLICO-ALVO: Geral

CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: M/12

DURAÇÃO: 50 minutos

No dia 22 de Março de 2014, na cerimónia de encerramento do festival Cale Se 8, dos oito prémios a concurso, o espectáculo “À Deriva” da ajidanha, foi nomeado para seis, tendo recebido os prémios: Melhor Sonoplastia, Melhor Cenografia, Melhor Encenação e Melhor Espectáculo. Houve ainda uma referência pela boa prestação de Rui Pinheiro (personagem “Gordo”);

No dia 22 de julho de 2014, no 2.º Festival Ibero Americano de Teatro “Ciudad de Trujillo” Espanha, recebeu o prémio de melhor actor secundário (Bruno Esteves) e o 2.º prémio para Melhor Espectáculo, no valor de 1.500,00 €;

Este espectáculo foi seleccionado para os III e IV Encuentros Internacionais de Teatro Joven de Mairena del Alcor (Sevilla – España).

A Ajidanha — Associação de Juventude de
Idanha-a-Nova, foi fundada em 1998, promove diversas actividades
culturais e workshops, no âmbito do teatro, da dança e das artes
plásticas. A AJIDANHA, cria-se com um âmbito não só ligado ao teatro, mas também alargado a outras actividades culturais. A associação foi criada por e para pessoas abertas a novidades culturais. A AJIDANHA possibilita a participação alargada da população nas manifestações culturais, bem como promover uma abertura entre várias gerações, cujos benefícios são muitos, para os mais e menos jovens.
A face da Ajidanha tem sido o grupo de teatro com cerca de duas dezenas de produções realizadas e apresentadas em vários festivais em Portugal e em Espanha.

Encenação: José Carlos Garcia e Nádia Santos;
Interpretação: Ana Grilo, Bruno Esteves e Rui Pinheiro.

(> 12 anos.)

http://vimeo.com/66178343
Contactos: 938983960 ou ajidanha@gmail.com

19 de maio de 2015

 

Comunidade Local para a Economia Cívica de Idanha-a-Nova

Na sequência da reunião que decorreu no passado dia 8 de Maio, onde algumas das entidades presentes manifestaram interesse em integrar a Comunidade Local para a Economia Cívica de Idanha-a-Nova, no dia 19 de maio de 2015, pelas 10h30m da Escola Superior de Gestão de Idanha-a-Nova, Andreia Oliveira representou a ajidanha para este projecto.
Nessa cerimónia foi assinado o protocolo para a constituiçãoda da comunidade para a economia cívica de Idanha-a-Nova, com a ajidanha e agendada nova reunião para o dia 26 de maio de 2015, no mesmo local.

Foi ainda apresentada a plataforma de trabalho para este projecto.

15 de maio de 2015

 

NOS TRABAJANDO 2


12 de maio de 2015

 
in Jornal Povo da Beira, do dia 12 de maio


 
in Rádio Cova da Beira

8 de maio de 2015

 

Associação para a Economia Cívica Portugal - reunião

No dia 8 de maio de 2015, pelas 15h00, na sala de sessões da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, a ajidanha esteve presente na apresentação da Associação para a Economia Cívica Portugal.

Esta Associação é uma entidade sem fins lucrativos, que visa promover um novo modelo de desenvolvimento económico e social baseado no trabalho colaborativo entre o Estado, a economia privada, a economia social e a Cidadania, de bens e serviços orientados para a satisfação do interesse geral e que gerem impactos sociais positivos e mensuráveis nas Comunidades.

Por este motivo, o Município de Idanha-a-Nova está a preparar a adesão a esta Associação, cujo seu funcionamento prevê a constituição de uma Comunidade Local que identifique as oportunidades e as problemáticas do concelho, no intuito de criar um plano de ação que possibilite a implementação de medidas favoráveis ao desenvolvimento deste território, através de candidaturas que possam vir a ser apresentadas aos fundos europeus.



 

in Diário Digital de Castelo Branco

 
in Diário Digital de Castelo Branco

6 de maio de 2015

 

novo sócio ajidanha

Bruno Miguel Esteves Gregório, é o novo sócio da ajidanha, com o n.º 234.

4 de maio de 2015

 
in Diário Digital de Castelo Branco

3 de maio de 2015

 

iTi

Nos dias 1, 2 e 3 de maio de 2015, decorreu em Idanha-a-Nova a primeira edição do iTi - Improviso Teatral Ibérico. 
Esta primeira edição contou com a presença de elementos de três grupos de teatro de cada um dos dois países, de Portugal o grupo ajidanha de Idanha-a-Nova, o Teatro Amador de Pombal e o Cale Estúdio Teatro, de Vila Nova de Gaia, de Espanha vieram os grupos De La Burla Teatro, de Cáceres, Jachas Teatro, de Torrejoncillo e Plétora, de Plasência. Sendo o formador deste encontro Miguel Sopas (curso de teatro na Escola Superior de Teatro e Cinema), nome sugerido pelo grupo de Teatro Amador de Pombal com o qual tem colaborado frequentemente.
Para os grupos organizadores (Ajidanha e De La Burla Teatro) este encontro superou todas as expectativas, além dos conteúdos programáticos da formação terem sido de grande qualidade, houve um paralelismo com momentos de convívio entre os elementos presentes, que se tornaram únicos, formando-se uma família de amigos muito coesa.
A troca de experiências entre os diversos grupos, aconteceu per si, sendo também esta, uma mais-valia muito importante do iTi.
A ajidanha quer deixar um agradecimento muito especial ao bar e ao restaurante que acolheu o iTi, ao André Oliveira pela sua interpretação de beat box, ao José Relvas, pela mostra do adufe aos visitantes do iTi e às adufeiras de Idanha-a-Nova, que em número e vestidas a rigor, cantaram algumas músicas populares de Idanha-a-Nova, emocionando todos os presentes.
Durante o encontro foram ainda recolhidas algumas ideias, que irão permitir a continuidade do iTi, tais como o local, o formato e as áreas que podem vir a ser exploradas pelos futuros participantes.
Ficamos assim com a certeza, que este encontro pelos momentos vividos, dificilmente será esquecido pelas pessoas que nele participaram.

                                                   

2 de maio de 2015

 

Formação "Animais e flores em esponja" - 2.ª edição

Realizou-se no passado dia 2 de maio de 2015, na Aldeia de Santa Margarida, mais um workshop de "Animais e flores em esponja” promovido pela  ajidanha, com o apoio da junta da freguesia desta mesma aldeia.
Voltaram a aderir à iniciativa as mesmas participantes do workshop anterior, que ficaram bastantes animadas por aprofundar mais técnicas, mas também, novas pessoas atraídas pelos trabalhos que tinha sido realizados anteriormente e não tiveram oportunidade de participar.
Desta vez foram desenvolvidos alguns trabalhos mais complexos que serviram para aprender e consolidar os conhecimentos adquiridos, sobretudo das anteriores participantes e posta em prática também a criatividade de cada pessoa, tendo sido dada a possibilidade de cada uma construir o que mais queria.
O resultado foi, flores diversas, alguns animais e ainda um chapéu improvisado para ser apresentado numa animação de rua, num evento local do concelho, que ocorreu durante o fim de semana.
Todas as participantes se envolveram com bastante entusiasmo e agrado na realização dos trabalhos e mostraram gostar de trabalhar em equipa.

 


29 de abril de 2015

 

figurinos da peça dos alunos do agrupamento de escolas

Hoje, o grupo de alunos do agrupamento de escolas de Idanha-a-Nova, que se encontra a ensaiar uma peça de teatro no estúdio de teatro da ajidanha, dirigiu-se ao espaço da ajidanha onde se encontram os diversos figurinos para utilizarem neste projecto.
 

Workshop "Animais e flores em esponja"

A ajidanha, com o apoio da junta de freguesia de Aldeia de Santa Margarida, irá realizar no próximo dia 02 de maio de 2015, das 9 às 13 horas, no edifício multiusos da freguesia de Aldeia de Santa Margarida, o workshop “Animais e flores em Esponja”, tendo como orientadora a sócia da ajidanha, Ana Grilo.

Esta segunda edição, deve-se ao sucesso da primeira, que se realizou no passado dia 11 de abril de 2015, no mesmo local e também pela vontade em se explorarem mais técnicas e integrar outras pessoas que mostraram interesse em aprender, mas não tiveram possibilidade de frequentar a primeira edição.


28 de abril de 2015

 

nova sócia

A ajidanha tem uma nova sócia, trata-se de Angélina Vironneau, sócia n.º 233



 
in Diário Digital de Castelo Branco

 

cedência viatura

A ajidanha cedeu durante o mês de abril de 2015, a sua viatura ao sócio Vítor Lopes, assim como ao Município de Idanha-a-Nova.

27 de abril de 2015

 

iTi

É com muito orgulho que a ajidanha recebe este ano, nos dias 1, 2 e 3 de maio de 2015, a primeira edição do iTi - improviso de Teatro ibérico.

O iTi consiste num projecto transfronteiriço, de criação artistica. Surge da vontade mútua da ajidanha e do grupo De La Burla Teatro, de Cáceres.
Esta iniciativa tem por base o improviso e a partilha de experiências criativas entre os participantes dos diversos grupos 
Actores, encenadores e produtores de Espanha e Portugal. Durante os trabalhos, nos três dias, a partilha criativa será a nota dominante". 
Miguel Sopas de Pombal, será o orientador artístico deste iTi.
Este projecto, de certo contribuirá para o enriquecimento dos elementos participantes, quer pelas vertentes abordadas durante o fim de semana, quer pela troca de experiências entre os diversos elementos de cada grupo de teatro.
Para esta primeira edição, foram convidados grupos amigos, de ambos países.
Estarão presentes nesta edição:
Ajidanha, de Idanha-a-Nova – Portugal
Cale Estúdio Teatro, de Vila Nova de Gaia – Portugal
De La Burla Teatro, de Cáceres – Espanha
Jachas, de Torrejoncillo – Espanha
Teatro Amador de Pombal – Portugal
Plétora, de Plasencia – Espanha. 

Nesta curta oficina de formação serão abordados e comentados alguns exercícios e jogos teatrais simples, estabelecendo objetivos a três níveis:
- permitir aos formandos conhecer, experienciar e discutir alguns aspectos básicos da
técnica do actor em teatro;
– dotar os participantes de um conjunto de enunciados simples que poderão facilmente
ser adaptados a diversas actividades lúdicas e teatrais com grupos alvo de várias idades;
– desenvolver exercícios vocacionados para a improvisação e interpretação teatral, ora
explorando a criatividade e a imaginação, ora experienciando linguagens teatrais assentes na convenção e na forma (que nos afastam das estéticas realistas e naturalistas).

Assim, procurar-se-á transmitir enunciados de exercícios de aquecimento, de exercícios de improvisação (explorando conceitos como imagem, partitura e consciência espacial), e de jogos teatrais que, apesar da sua simplicidade, permitem abordar e trabalhar de forma directa alguns dos “apoios invisíveis” nos quais a técnica do actor assenta:
– a capacidade de integrar um grupo, trabalhando em colectivo de forma disponível e atenta;

- a consciência do seu corpo e da sua voz, e a experiência das possibilidades destes num domínio extraquotidiano;
- a capacidade de escuta;
- a consciência dos ritmos e do espaço;
- a consciência da relação entre as nossas sensações interiores e subjectivas, e a expressão teatral e exterior dessas mesmas sensações.


Miguel Sopas


Iniciou o seu percurso artístico em 1998, no Teatro Amador de Pombal, trabalhando como actor, encenador e técnico. Em 2004, concluiu o Curso de Teatro – opção de Formação de Actores (Bacharelato), na Escola Superior de Teatro e Cinema, e, em 2007, o Curso de Teatro – ramo de Teatro e Educação (Licenciatura), na mesma escola. Em 2010, concluiu uma pós-graduação em Filosofia – Área de Especialização em Estética, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Como actor profissional, trabalhou com encenadores como Rogério de Carvalho, Graeme Pulleyn, Ana Tamen, Claudio Hochman, Maria João Luís e Bruno Bravo, em estruturas como a Companhia de Teatro de Almada, o Ensemble – Sociedade de Actores (Porto), a Cassefaz (Lisboa), o Teatro Regional da Serra do Montemuro, o Teatro da Terra (Ponte de Sor) ou Os Primeiros Sintomas (Lisboa). Tem frequentado regularmente workshops, estágios e cursos intensivos de formação complementar, sendo de destacar as formações que realizou com Mario Gonzalez, Nuno Pino Custódio, Christophe Patty e Etienne Champion, Antonio Fava, e com a Companhia Philippe Genty. Em 2008, encenou, para o Teatro Língua (Lisboa), Pranto de Maria Parda, de Gil Vicente. Em 2010, para o Teatro da Terra, encenou Diógenes, de Pablo Albo, e, em 2011, para a mesma companhia, dirigiu Guerras do Alecrim e Mangerona, de António José da Silva. Lecciona regularmente as disciplinas de Interpretação e Dramaturgia, em cursos profissionais de escolas como a ACT – Escola de Actores, ou a EPI – Escola Profissional de Imagem (ETIC).






17 de abril de 2015

 

"Diário dos Infiéis" no Palacete das Palmeiras

No dia 15 de abril de 2015, a ajidanha organizou duas sessões do espectáculo "Diário dos Infiéis" (monólogos), da ASTA - Associação de Teatro e Outras Artes, da Covilhã.

Este espectáculo decorreu nas instalações do Palacete das Palmeiras, na Escola Superior de Gestão de Idanha-a-Nova.

A primeira sessão decorreu por volta das 19 horas e a segunda por volta das 21 horas. 
Nesta última sessão tivemos a presença do escritor da obra, João Morgado.

Sinopse

Personagens retiradas do romance “Diário dos Infiéis”, de João Morgado, habitam três espaços diferentes de um teatro, museu ou qualquer outro espaço alternativo. Fragmentos das suas intimidades, dos seus desejos, das projecções das suas vidas, condensados em sessões de quinze minutos, privilegiando quinze espectadores em cada sessão num conceito de micro teatro. Intenso, surpreendente, inquietante e rápido.
Como num antigo filme em VHS, escolhemos aquele momento especial, fazemos play, pause, rewind, play... Procuramos fronteiras entre a ficção e a realidade, o teatro e a vida, o amor e o desejo. Abrimos um caminho particular na procura de algo inseguro, arriscado, por descobrir...
Convidamos à partilha de um lugar que também é um diário, que também é teatro, que também é vida. De uma maneira ou de outra todos somos infiéis.

Leonel _ Todos os dias me sentava a ver passar o tempo. E o tempo passava. Todos os dias via passar o tempo e o tempo passava sem me ver. Infiel a mim mesmo, há muito que permaneço aqui a pensar nisto, tempos e tempos. Nesta casa não existe sexualidade. Ou melhor, não existe sexo. Sexualidade é mais que isso. Não perdi a minha. Mantenho a fantasia, o desejo.


Luísa _ Será que já não o amo? Acho que sim, que o amo. O Leonel é o homem que escolhi. Pergunto-me como posso resgatar a tristeza que suspira naquele corpo. Como posso resgatar o homem confiante que me apaixonou em tempos.


Diana _ Perdoa amor…perdoa se apenas passei pela tua vida e também parti um dia abandonando-te. Recorda que te amo e fico em ti…! No amor, a única traição é a indiferença. A infidelidade de Luísa não passa por entregar o seu corpo a outro – não seria capaz – mas em ser apenas companhia, esquecendo-se de ser companheira. Talvez não seja culpa sua. Talvez o ame à sua maneira.

Ficha Técnica_
Produção_ ASTA
Encenação e Dramaturgia_ Marco Ferreira (a partir da obra homónima de João Morgado)
Interpretação_ Maria do Carmo Teixeira (Luísa), Graça Faustino (Diana) e Sérgio Novo (Leonel)
Figurinos_ Inês Santos, Marisa Inglês
Cenografia_ ASTA
Design Gráfico e Cartaz_ Sérgio Novo
Fotografia_ Marisa Inglês
Produção e Comunicação_ Rui Pires
Agradecimentos_ Sr. Santarém, A Moagem – Miguel Rainha, Pinus Verde
Classificação Etária_ M/12
Esta criação foi iniciada em residência artística na Casa Grande da Barroca do Zêzere (Fundão).





13 de abril de 2015

 

workshop "animais e flores em esponja"

A ajidanha, com o apoio da junta de freguesia de Aldeia de Santa Margarida, realizou no dia 11 de abril de 2015, no edifício multiusos daquela freguesia, o workshop “Animais e flores em Esponja”, tendo tido como orientadora a sócia da ajidanha, Ana Grilo.

O workshop teve a adesão de 12 participantes daquela aldeia, de várias faixas etárias dos 18 anos aos 80 anos, as quais mostraram um enorme espírito de entreajuda, boa disposição e uma enorme vontade de apreender sobretudo a construir flores.

Exigentes e curiosas por apreender novos trabalhos, as formandas demonstraram nunca ter trabalhado com este material, concluindo que se torna um processo simples e que pode ser de bastante útil para a construção de várias flores ou até mesmo outros elementos decorativos, para usar na Festa da Flor, acontecimento este, que todos os anos acontece naquela Aldeia no mês de Maio.

Ficou a vontade de explorar mais técnicas e de integrar outras pessoas que mostraram interesse em aprender, mas não tiveram possibilidade de frequentar.

No fim do workshop realizou-se um almoço convívio com todas as participantes.



 
in Diário Digital de Castelo Branco


12 de abril de 2015

 

Cedência de viatura

A viatura da ajidanha foi cedida ao sócio Vitor Lopes, nos dias 10, 11 e 12 de abril de 2015. Esta semana, também será cedida ao Município de Idanha-a-Nova, para transporte de peças de uma exposição.

9 de abril de 2015

 

workshop “Animais e flores em Esponja”

A ajidanha, com o apoio da junta de freguesia de Aldeia de Santa Margarida, vai realizar no próximo dia 11 de abril de 2015, no edifício multiusos daquela freguesia, o workshop “Animais e flores em Esponja”.
A formadora será a sócia da ajidanha, Ana Grilo.
Esta formação deverá ter no mínimo 10 participantes e no máximo 15.
Inscrições: Não sócios: 3,00 €; Sócios ajidanha: 2,50 €

This page is powered by Blogger. Isn't yours?